Equilíbrio Emocional: Como ajudar as crianças a conquistarem?



O desenvolvimento na infância é um reflexo para toda a vida. Além de maximizar todas as etapas, como a adolescência e vida adulta, os pequenos possuem ferramentas para o auto crescimento. Por isso é importante saber como ajudar as crianças a conquistarem o equilíbrio emocional, característica indispensável para o desenvolvimento na infância.

Pode até parecer um assunto espinhoso, mas os próprios pais, família, educadores e amigos podem contribuir com processos simples e que trazem os melhores resultados possíveis. Para aplicar isso de forma enfática e assertiva dentro de casa e nas relações sociais, trazemos esse artigo que explora os pontos em como ajudar as crianças a conquistarem o equilíbrio emocional.


O adulto é sempre a referência

O ponto de partida para a obtenção do controle das emoções na infância é a forma como você atua em frente a criança. Elas tendem a ter o adulto como referência para quase tudo – ou seja, o equilíbrio emocional parte de pais e pessoas mais velhas que saibam controlar suas emoções perante aos pequenos.

Quando há o desequilíbrio nesse sentido, as crianças tendem a imitar esse tipo de comportamento. E, muitas vezes, é difícil mudar a personalidade deles, pois esta já está moldada. Então, se deseja ajudar as crianças a conquistarem o equilíbrio emocional, o primeiro passo é ser uma referência nesse assunto. Assim, seguimos com outros métodos.


Relações sociais

Como a emoção parte da relação entre pessoas, é preciso inserir as crianças num ambiente de convício social que oportunize a interação com outros da mesma faixa etária – além, é claro, de pessoas de todas as idades. A superproteção para evitar que a criança não aprenda ‘coisas erradas’ é um tiro pela culatra: irá criar quadros de fobia social e instabilidade emocional.

Aprender a dividir espaços, respeitar os colegas, ganhar e perder nas brincadeiras, além de ver o comportamento de outros pequenos é a ferramenta mais contundente para um equilíbrio das emoções perante a sociedade em si. Lembre-se: ora ou outra ela crescerá e necessitará se envolver com outras pessoas, por isso é importante começar desde cedo.


Ensine a lidar com as emoções

A frustação é uma escola quando falamos de equilíbrio emocional. Ensinar a lidar com esse tipo de sentimento dá autonomia e força de vontade já nos primeiros anos. Ouvir um ‘não’ é sempre um problema para as crianças, mas com o tempo elas entendem o que isso significa. Sobretudo, a impaciência deve ser trabalhada conjuntamente.

Lembre-se: você só desenvolverá um controle emocional efetivo se posicionar-se como autoridade perante a criança. Assim, ela verá em você (lembre-se do primeiro tópico), a referência para lidar com as emoções. Acima de tudo, explique: a compreensão de que há sentimentos que a sabotam podem ser valiosíssimos e aumenta a capacidade cognitiva.


Proporcione o melhor ambiente possível

Evite brigas em frente a eles; tente estimular jogos educativos e de raciocínio; brinque com ela; não bajule ou ceda a qualquer birra. O equilíbrio emocional é a soma de fatores de felicidade e tristeza – o que ajuda a criança a não criar grandes expectativas ou ver uma terra arrasada nas mais variadas situações do cotidiano. Só depende de pais, família, amigos e educadores.


Gostou do artigo? Veja mais dicas exclusivas como essa e, se tiver dúvidas, entre em contato conosco.

0 visualização
 

13 3232-1288

©2018 by SEjá +. Proudly created with Wix.com