Buscar
  • Profª Gabrielli Maia

O papel das escolas para o desenvolvimento socioemocional das crianças.


Estudos confirmam que as habilidades socioemocionais têm demonstrado impactos positivos do desenvolvimento dos discentes. Isso porque desenvolver as capacidades socioemocionais significa promover um ambiente de aprendizagem mais favorável ao aluno, prepara-os para enfrentar situações desafiadoras, torna-os mais críticos e decisivos e estimula a atitude cidadã.

Promover o desenvolvimento dessas habilidades é função da família, mas também da escola. Nesse artigo, compreenda a papel da escola para o desenvolvimento socioemocional das crianças.


Como a escola deve atuar?



Da mesma maneira que os conteúdos curriculares formais, as habilidades socioemocionais podem - e devem! - ser trabalhadas no processo de ensino-aprendizagem. É a escola que possibilitará momentos de análise, reflexão e potencialização das capacidades emocionais de cada aluno.


Antes de tudo, a comunidade escolar deve decidir o tipo de aluno que quer formar, para, assim, definir as competências que serão trabalhadas e desenvolvidas pelo corpo docente.

Também é importante que o trabalho com essas competências seja feito de forma interdisciplinar, e não isoladamente, sendo integrado a outros aspectos educacionais, inclusive a cognição. Para isso ocorra de forma eficiente, o desenvolvimento dessas habilidades é inserido em meio ao ensino das disciplinas tradicionais. Ocorre, nesse caso, uma incorporação de metodologias de prática de projetos e de pesquisa científica, enquanto são valorizadas as práticas interacionais e colaborativas.

Ainda por meio de atividades mais direcionadas é possível inserir as habilidades socioemocionais, sempre em vista de um contexto. Por exemplo, a preparação para o mercado de trabalho, realizações filantrópicas, atividades que visem uma causa ambiental.

Dessa forma, a escola também se torna um ambiente mais atualizado e inovador, pois tira o aluno da condição de espectador do professor - que transmite um conteúdo de forma expositiva - e passa a ser produtor e construtor do próprio conhecimento. O aluno se torna o grande protagonista do seu aprendizado e o professor atua como mediador desse processo.


Outro ponto relevante é que a escola tenha em mente que esse trabalho não seja limitado, com um modelo fixo a ser seguido. Isso acaba "engessando" os docentes. Deve ser um trabalho flexível, que estimule o indivíduo aos poucos - e não um trabalho de formação. Casa indivíduo tem suas peculiaridades, é único, sendo assim, cada uma terá sua forma de participação dentro do processo. Aqui não existem "erros e acertos", mas um potencial único a ser desenvolvido dentro de cada um. Por isso, as metodologias devem focar naquilo que interessa o aluno.

Para tal, toda a equipe docente deve estar bem preparada, para que ela mesma também vivencie esse processo. Docentes têm suas habilidades socioemocionais desenvolvidas para, enfim, envolvê-las com seus alunos.

E a gestão escolar também participa, de forma a proporcionar um ambiente favorável para esse trabalho e momentos de encontro com a comunidade escolar para que se discutam objetivos e resultados.


Percebe-se que desenvolver as capacidades socioemocionais é um trabalho a ser feito em conjunto, que envolve toda a comunidade escolar. Professores, gestores e família devem estar preparados e dispostos a inserir, no decorrer do processo de ensino-aprendizagem, momentos que o indivíduo atue com base nas suas capacidades socioemocionais.

Acesse esse e outros conteúdo em: sejamais.net/blog

11 visualizações

13 3232-1288

©2018 by SEjá +. Proudly created with Wix.com